Receita de quem foi aprovado no concurso do TJ-PR: estude. Estude mais. E mais, mais, mais…

No dia 22 deste mês de agosto o Luiz Carlos dá início a mais duas turmas (manhã e noite) do preparatório para o concurso público do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR). E no dia 18 de setembro será aberta uma turma no período da tarde.

TJ PR – Técnico Judiciário – 1º grau de Jurisdição – 15ª turma

TJ PR – Técnico Judiciário – 1º grau de Jurisdição – 17ª turma

TJ PR – Técnico Judiciário – 1º grau de Jurisdição – 16ª turma

Apesar de haver previsão no edital do certame de realização da prova no terceiro trimestre deste ano (julho/agosto/setembro) o TJ-PR ainda não divulgou a data. Muitos candidatos acham isso ruim, mas outros não.

O diretor do Luiz Carlos, professor Henrique Arns, ressalta que ter o edital e não ter a data da prova pode ser muito bom, pois dá mais tempo para se preparar de forma adequada.

Segundo ele, alguns concursos lançam o edital e,30, 60 dias depois, realizam a prova. “Isso é ruim, pois não há tempo suficiente para fazer uma boa preparação. No caso do TJ-PR, a não divulgação da data tem propiciado muito tempo de estudo para os candidatos que estão encarando esse concurso pra valer”, observa.

Kamila assinando o tão desejado termo de posse como servidora efetiva.

A jornalista Kamila Mendes Martins é um exemplo de que quanto mais tempo se tiver para estudar, melhor. Ela passou no concurso do TJ-PR para o cargo de técnico judiciário, 2º grau de jurisdição, lançado em 2013, cujas provas foram em 2014.

Na ocasião, o concurso ofertou 160 vagas e Kamila passou na  colocação número 155. Claro que ela almejava uma melhor posição, mas não tinha apenas o preparatório no Luiz Carlos para frequentar.

Casada desde 2010, seu tempo também era dividido com o cargo de editora do caderno Justiça&Direito, da Gazeta do Povo, em que trabalhava, inclusive, em plantões nos finais de semana. Mas a falta de tempo nunca foi motivo para deixar o estudo de lado. “Quando se leva um concurso a sério o que a gente mais quer é ter tempo para estudar”, diz.

Para ela, os candidatos que querem realmente ser aprovados no TJ-PR devem aproveitar todo o tempo disponível para isso. “Acabou um curso, comece outro, resolva questões, veja provas anteriores, revise tudo e nunca pare de estudar”, aconselha, pois, segundo Kamila,  alguns dias longe das apostilas pode causar estragos na preparação.  “Se parar a gente esquece”.

Kamila hoje está no TJ-PR. Chefia o setor de comunicação. Deixou a Gazeta depois de receber um convite do novo presidente do Tribunal, desembargador Renato Braga Bettega, para assumir o cargo. Meses depois saiu sua nomeação para o TJ-PR.

A hoje servidora do Tribunal de Justiça do Paraná, no entanto, enfrentou diversos concursos públicos. Petrobrás, Banco do Brasil, Ministério Público da União, Instituto Federal do Paraná, Universidade Federal, Tribunal Regional do Trabalho, Tribunal Regional Federal, Tribunal Regional Eleitoral e INSS foram alguns deles. “Abria inscrição em um concurso eu já me inscrevia”, conta.

Mas Kamila diz que, na grande maioria desses concursos, ela só fez número. Ou seja, não estudou pra valer. E que neste próximo concurso do TJ-PR não vai ser diferente para muitos candidatos. “Quem está na disputa mesmo sabe que não deve se preocupar com o grande número de inscritos. Deve se preocupar somente com aqueles que estão levando o estudo a sério e têm chances de ser aprovado, o que não é um número grande”, diz.

O TJ-PR ainda não divulgou o número de inscritos neste concurso, mas há quem diga que esteja próximo de 130 mil. E quanto mais o Tribunal de Justiça demora para divulgar a data da prova aumentam as possibilidades de muitos  inscritos desistirem.

Um exemplo foi o último concurso para analista judiciário, para as áreas de psicologia e serviço social, do próprio TJ-PR, cujas provas foram aplicadas no dia 25 de junho passado. Dos 9.858 inscritos, 5.448 não apareceram, ou seja, a ausência foi de mais da metade dos inscritos, 55,19%. “Pode ser que neste concurso para técnico também haja muita desistência, mas não tão grande”, arrisca dizer.

Kamila destaca que cada um tem um ritmo de estudo, mas o dela incluía estudar durante a semana e, nos finais de semana livres, resolvia questões. Claro que, muitas vezes abriu mão do convívio familiar e das horas de diversão. Mas tudo tinha um propósito: passar. E ela conseguiu. “O bom de tudo isso é que eu adoro estudar, então isso ajudou muito”.

Mas quem pensa que Kamila desistiu dos concursos está enganado. Formada em Direito também, ela mira a magistratura. E já tem muitos planos para conseguir chegar lá, mais uma vez. Sabe que os obstáculos agora serão ainda maiores, pois seu filho, o pequeno Arthur, de quase um ano e meio, entrará no circuito das atenções. “Trabalho não é desculpa para não estudar, mas filho é”, afirma.

PREPARATÓRIO – O novo curso do Luiz Carlos para o TJ-PR ofertará uma preparação completa e específica. Serão abordados todos os principais temas com maior probabilidade de serem cobrados na prova.

Este curso oferece um módulo de nivelamento de Matemática, no formato on-line. São 4,5 horas de aula de Matemática básica para maximizar a retenção dos conteúdos do curso presencial para você gabaritar na prova. O curso inclui apostila e um simulado, marcado para o dia 23 de setembro.

No último concurso do TJ-PR para o cargo de técnico o Luiz Carlos aprovou mais de 653 candidatos.

Caso queira mais informações sobre os preparatórios para o TJ-PR entre em contato com nossa Secretaria, pelo telefone (41) 3232-3756.

Aulas, notícias, cursos, dicas e atualizações.

Cadastre-se e fique por dentro!